loading...

Resultados com vacinas contra a Covid-19 trazem "esperança"



Rússia e Universidade de Oxford garantem que testes foram sucesso.

A Rússia revelou ter concluído com "êxito" a fase de provas clínicas de uma vacina contra a Covid-19. O Ministério da Defesa anunciou que o segundo grupo de voluntários recebeu esta segunda-feira alta do hospital em Moscovo.

Todas as pessoas que se voluntariaram para participar no teste desenvolveram uma resposta imunitária resultante da toma da vacina, sendo que esta não terá provocado "complicações" ou "reações indesejadas", garante o ministério. Os mesmos voluntários vão ser submetidos a uma nova série de análises já no dia 4 de agosto, para confirmar os resultados.

Também a Universidade de Oxford, em Inglaterra, comunicou esta segunda-feira que a vacina que está a desenvolver, em conjunto com a farmacêutica AstraZeneca, foi considerada "segura" e produziu uma resposta imunitária em centenas dos mais de mil voluntários em quem foi testada. Estes primeiros resultados mostram, ainda, que não houve efeitos secundários graves.

Camisola de Ronaldo rende 3520 euros

Um leilão solidário de uma camisola da Juventus autografada por CR7 rendeu 3520 euros na luta contra a Covid-19. O leilão foi promovido pelo Fundo de Emergência Abem: Covid-19.

Esse valor foi incorporado no fundo, que tem por objetivo dar acesso a medicamentos, produtos e serviços de saúde aos cidadãos que ficaram economicamente mais vulneráveis em consequência da pandemia.

PORMENORES

190 milhões de vacinas

O Governo britânico anunciou ontem a compra de 90 milhões de doses de vacinas em desenvolvimento na Alemanha e França contra a Covid-19, que junta aos 100 milhões de unidades de um projeto concorrente, da Universidade de Oxford.

Amostra em Luanda

Um em cada quatro habitantes de Luanda já esteve exposto à Covid-19. A amostra foi feita junto de pessoas sem histórico de pertencer aos cordões sanitários, de viagens para países com circulação comunitária ou contactos com casos positivos.

Confinar Hong Kong

A cidade de Hong Kong poderá ser forçada a implementar medidas de confinamento se o número de contágios continuar a expandir-se, nesta nova vaga do coronavírus.

Dados desprotegidos

O Reino Unido admitiu que o seu programa de deteção e rastreio do coronavírus em Inglaterra viola a lei de proteção de dados.

Fonte e foto: CM

Comente com o Facebook:

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.