loading...

Festa ilegal reuniu perto de mil pessoas na praia de Carcavelos




PSP interrompeu a festa, que envolveu música e bebidas, por volta das 00h30. Encontro foi organizado nas redes sociais. "Apelamos a que todos os jovens não adiram a este tipo de eventos", pede PSP.

Perto de mil pessoas foram retiradas de uma festa na praia de Carcavelos, disse à Rádio Observador o comissário da PSP de Lisboa, Artur Serafim. A polícia interrompeu a festa pelas 00h30, tendo os participantes dispersado sem incidentes. A festa envolveu música e bebidas.

O comissário Artur Serafim acrescentou que o ajuntamento de pessoas foi no parque de estacionamento, junto ao restaurante A Pastorinha, perto da praia de Carcavelos. “Foi uma festa organizada através das redes sociais, como é usual nos dias de hoje”. A PSP continua “atenta”, garante. “Apelamos a que todos os jovens não adiram a este tipo de eventos”, pediu. A operação demorou cerca de duas horas e “não teve qualquer tipo de incidente”, concluiu.

Segundo o Correio da Manhã, alguns dos jovens são menores. O jornal acrescenta que se tratou de uma festa temática de música brasileira.


Na conferência de imprensa da última sexta-feira, a ministra da Saúde, Marta Temido, já tinha alertado para a proibição de “ajuntamentos com mais de 20 pessoas”, frisando que “este momento é de pôr os pés na terra e fazer o que é preciso fazer”. Marta Temido referia-se a uma festa ilegal realizada em Lagos, no Algarve, por onde terão passado mais de cem pessoas. Até ao momento, 90 testes deram positivo.

Fonte e foto: Observador

Comente com o Facebook:

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.