loading...

Autoridades alemãs querem procurar corpo de Maddie nas casas onde viveu Christian Brückner



Procurador alemão diz ter evidências de que a menina britânica desaparecida há 13 anos da Praia da Luz está morta.

O procurador-geral alemão Hans Christian Wolters diz ter “evidências” que Madeleine McCann está morta e quer saber mais informações sobre os locais onde viveu Christian Brückner para procurar o corpo da menina.

Depois de toda a informação que recolhemos, a menina está morta. Não temos qualquer indicação de que esteja viva. (…) Todas as indicações que temos vão ao encontro que que Madeleine está morta”, reforçou o magistrado alemão, em declarações à estação de televisão britânica Sky News.

Temos provas que não podemos divulgar que atestam a teoria de que Madeleine está morta, mesmo se eu tiver que admitir que não temos corpo”, acrescentou.

Hans Christian Wolters apela, por isso, a todos os turistas britânicos que forneçam quaisquer pistas que possam levar a antigos locais onde viveu Christian Brückner, para que possam aí procurar o corpo.

Para já, e na mesma entrevista, o procurador admite que não tem “provas consistentes” suficientes para levar o suspeito a julgamento: “Essa prova consistente que não temos é o corpo de Madeleine McCann.

Acreditamos que ela está morta, mas não temos evidências suficientes para sustentar um mantado de captura contra o nosso suspeito na Alemanha pelo homicídio de Madeleine McCann.

Também não temos, no momento, provas suficientes para um julgamento em tribunal. Mas temos algumas evidências de que cometeu os delitos”, acrescentou.

O procurador admite que possa haver outras vítimas britânicas do mesmo suspeito e exorta-as a contactar a polícia.

Fonte e foto: TVI24

Comente com o Facebook:

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.