loading...

Dezenas de petroleiros acumulam-se nas costas dos EUA e Singapura. Carregam o petróleo que ninguém quer



Dezenas de petroleiros estão a acumular-se nas costa da Califórnia (Estados Unidos) e Singapura. Carregam o petróleo que ninguém quer.

A situação é fruto da baixa procura. À boleia da covid-19, que parou indústrias em todo o mundo e confinou milhões de pessoas em causa, o consumo de petróleo baixou, fazendo com que esta matéria prima se acumulasse em armazéns.

Neste momento, escasseiam espaços para armazenar o produto, enquanto se aguarda que a economia mundial retome e alavanque as vendas de petróleo.

Foi esta mesma situação – falta de procura aliada à escassez de espaços de armazenamento da matéria prima – que fez com que o barril de petróleo americano – West Texas Intermediate (WTI) – pisasse terreno negativo.

Num dia inédito, que foi o pior da história para o crude de referência nos Estados Unidos, este produto chegou a fundar 300%, sendo cotado a -37 dólares.

Nesta segunda-feira, noticia a agência Bloomberg, estavam no Estreiro de Cingapura cerca de 60 navios-tanques, em vez das habituais 30 ou 40 embarcações. Alguns destes navios são utilizados para armazenar petróleo que já não “cabe” na Terra, ao passo que outros aguardam que surja um comprador oriundo da Ásia.

Estes navios carregados com produtos petrolíferos – gasolina e combustíveis para a viação – vão para o Estreito de Singapura depois de saírem das principais refinarias da Coreia do Sul e da China. Precisam de esperar agora semanas para descarregar as matérias. Antes da pandemia de covid-19, bastavam quatro a cinco dias.

Também a costa da Califórnia está a sentir os efeitos da pandemia. Cerca de 30 navios-tanques carregados com 20 milhões de barris de petróleo bruto foram observados entre Los Angeles e Long Beach, segundo avançou a NPR.

Em declarações aos jornalistas, o economista Reid I’Anson revelou que, normalmente, existem 5 milhões de barris “a flutuar” na área, dando conta que o aumento da carga está diretamente relacionado com os efeitos da pandemia.

O mar e os navios não são melhor local para armazenar esta matéria prima, até porque é extremamente caro. No entanto, sustentou, agora quase não existem alternativas. “Não podemos guardar este petróleo bruto para nenhum outro lugar (…) globalmente, ninguém precisa desta matéria prima neste momento”.

Fonte e foto: ZAP

Comente com o Facebook:

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.